15 junho , 2018

Prêmios com leve avanço, mas não inteiramente proporcional à queda de Chicago

As cotações da soja tiveram nesta quinta-feira (14.06) um dia de ganhos no mercado físico brasileiro, com influência da alta do Dólar (2,64%) e queda da Bolsa de Chicago (0,91%). De acordo com os índices do Cepea, apurados junto aos diversos participantes do mercado, em média os preços subiram 0,14% tanto nos portos como no interior do País.

Segundo o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, os prêmios tiveram leve avanço, mas não inteiramente proporcional à queda de Chicago, como deveria acontecer. “De um modo geral o mercado está travado, porque a maior parte da movimentação da soja se destina a grandes distâncias”, explica.

“Como a cotação de fretes vigente é a tabela estabelecida em 30 de maio, que contém uma elevação muito grande nos custos, o mercado prefere aguardar a resolução do impasse. Várias associações do agronegócio, entre as quais a Aprosoja, a Anec e a Abiove, ligadas à soja, entraram com ações na justiça pedindo a suspensão do tabelamento. Mas, nada está definido”, ressalta ele.

De acordo com o especialista, esta confusão sobre os fretes está afetando também os fertilizantes, cujas encomendas para o plantio de soja começam a ser feitas agora, algumas já negociadas pelo sistema barter. O Rabobank tinha estimado um crescimento de 2% nos mercados de defensivos, mas o problema dos fretes poderá frear este crescimento. Em contrapartida, a ANDEF afirmou em entrevista que, muito ao contrário, espera que o setor cresça em 2018, diante da expectativa de um aumento de safra, apesar da paralisação ocorrida com os fretes.

 

Fonte: AgroLink

Voltar
Top