29 agosto , 2018

Preços ainda estão altos e lucrativos e podem continuar assim

A fortíssima alta de 1,48% do Dólar, somada a uma pequena elevação dos prêmios nos portos brasileiros (3,28% em Rio Grande e 2,56% em Paranaguá) suplantaram a queda de 1,71% de Chicago nesta terça-feira. Com isto, o Indicador Cepea subiu 0,20% nos portos, para R$ 90,47/saca, elevando a alta mensal de agosto para 1,05% e 1,06% no interior, para R$ 85,24/saca, elevando a alta mensal dos preços da soja para 2,53%.

De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, no mercado físico houve muitas movimentações, conforme necessidade: “Uma empresa entrou no mercado comprando cerca de 10.000 tons para embarque imediato aos níveis de 73,00 FOB e pagamento final de Setembro, na Bahia”.

“Produtores muito divididos em suas opiniões: enquanto alguns entendem a dificuldade pela qual a comercialização está passando e assim colocam volumes a venda, tanto que, em pouco tempo a empresa fechou o referido volume, muitos outros produtores que ficaram de ‘pensar se vendem’ ao finalmente decidirem não havia mais interesse. No MT foram negociadas cerca de 15.000 tons no sul do estado”, comenta o analista Luiz Fernando Pacheco.

Por outro lado, explica ele, há aqueles produtores que não entendem a razão do mercado estar assim, chegam a cobrar as empresas por não comprarem, alegando falta de vontade das empresas de não buscarem demanda e não auxiliarem o produtor no escoamento da safra, acreditando que precificam o produto abaixo do que o mercado poderia estar pagando e com isso não vendem aguardando preços melhores.

“Isto mostra o acerto de nossas recomendações, feitas desde maio último, de se aproveitar os bons preços ao redor de R$ 80,00/saca naquela época. Se aproveitados e, se não tiverem sido usados na compra de insumos (que é sempre a melhor aplicação possível para o sojicultor), mas colocou em aplicações no mercado financeiro, o resultado seria bem melhor do que o apresentado pelo mercado de um modo geral, hoje. Mesmo assim, os preços ainda estão altos e lucrativos e podem continuar assim, já que estamos entrando na entressafra da soja no Brasil”, conclui Pacheco.

 

Fonte: AgroLink

Voltar
Top