22 junho , 2018

China estaria descoberta em soja, e isso pode influenciar preços

As cotações da soja tiveram nesta quarta-feira (20.06) mais um dia de comportamentos mistos no mercado físico brasileiro, influenciadas pelas altas do Dólar (1,03%) e da Bolsa de Chicago (0,05%). De acordo com os índices do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), apurados junto aos diversos participantes do mercado, em média os preços subiram 1,20% nos portos e desceram ligeiramente 0,01% no interior do País.

Segundo o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, fatores como a valorização do Dólar norte-americano, bem como dos contratos de Chicago, provocaram preços e prêmios levemente maiores. Com isso, destaca o especialista, as cotações da soja nos portos foram beneficiadas, reduzindo as perdas do mês para 3,56%.

Já no interior, ressalta Pacheco, os preços permaneceram praticamente estáveis, mantendo as perdas do mês em 3,97%, segundo as pesquisas diárias do Cepea. “O dado mais importante do dia foi a informação, das agências internacionais, de que a China estaria descoberta em soja”, aponta.

De acordo com o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, isso faz prever uma retomada da demanda por soja brasileira nas próximas semanas, diante do conflito do país com os Estados Unidos e a falta de produto na Argentina – que teve grande quebra de safra esse ano. “Esta retomada poderá ser sentida, não nas cotações de Chicago, mas no comportamento dos prêmios nos portos brasileiros, que devem ser seguidos mais de perto daqui para frente”, conclui Luiz Fernando Pacheco.

 

Fonte: AgroLink

Voltar
Top