21 setembro , 2018

Alta de Chicago e no prêmio de novembro suplantaram a forte queda do Dólar

O forte aumento das cotações de Chicago desta quinta-feira (20.09), impulsionadas pela boa demanda da soja americana e por clima desfavorável na colheita, além da alta de 0,75% no prêmio de novembro da soja brasileira, suplantaram a forte queda de 1,38% do Dólar. Com isto, o Indicador Cepea registrou alta de 0,15% nos preços dos portos, elevando-os para R$ 96,17 e a alta mensal de setembro para 3,83%.

No interior, a alta foi maior, de 1,09%, para R$ 89,92/saca, elevando também a alta mensal da soja em setembro para 4,70%. “Mesmo com preços melhores, empresas comprando volumes pequenos, visto o excesso de produto nos armazéns”, aponta o analista da T&F Consultoria Agroeconômica Luiz Fernando Pacheco.

FUNDAMENTOS-RS

Relatório divulgado também nesta quinta-feira pela Emater-RS registra que os produtores gaúchos intensificaram os trabalhos para a próxima safra. Em alguns municípios da costa do Rio Uruguai, como Doutor Mauricio Cardoso, Novo Machado e Porto Lucena, no Noroeste do Estado, as áreas estão sendo preparadas (dessecadas) para o plantio no cedo ainda em setembro.

“Visam com isso conseguir realizar um segundo plantio (safrinha) mesmo sem reconhecimento técnico por parte da pesquisa. São lavouras implantadas com recursos próprios e sem amparo do Proagro, uma vez que, nessa época, ficam fora do zoneamento agroclimático para a cultura”, explica Pacheco.

O preço da soja apresentou nova elevação em relação ao preço praticado na semana passada, com o preço da saca de 60 kg variando entre um mínimo de R$ 80,00 e R$ 87,00 dependendo da praça, com média de R$ 82,59. A variação registrada foi de +2,93% sobre o preço anterior.

 

Fonte: Agro Link.

Voltar
Top